Rua Américo Brasiliense, 2171- Conjunto 603/ 604

Chácara Santo Antônio- São Paulo- SP

Tel/fax: 55 11-2769- 6013

Blog Dr. Luba

COLETOR MENSTRUAL: O QUE É E QUEM PODE USAR

saiba mais

O uso do coletor menstrual tem se tornado cada vez mais disseminado pelas mulheres, especialmente para as que sofrem alergia aos absorventes comuns ou para as que estão em busca de opções econômicas e ecologicamente corretas.

“A disseminação do uso do coletor é por vários motivos. Primeiramente, o material do copo menstrual não causa alergia e muitas mulheres possuem reação ao absorvente, tanto normal, quanto interno. Fora isso, há a questão do meio ambiente. O coletor é reutilizável. O número de lixo produzido com o uso dos absorventes que, por sua vez, são descartáveis, é alarmante. Por fim, o produto pode durar até cinco anos. Sendo assim, seu custo benefício é menor que os tradicionais”, analisa a ginecologista Clícia Quadros.

Ao contrário dos absorventes comuns, o copo coletor pode ser trocado a cada 8 ou 12 horas, dependendo do fluxo da mulher.

Além da comodidade em termos de durabilidade, ele, ao contrário do que muitos pensam, ajuda a diminuir o risco de infecção, pois não altera a flora vaginal, como absorventes fazem. No entanto, é preciso aconselhamento médico antes de aderir ao uso.

Quem pode usar

“É aconselhável realizar um exame para obter informações sobre o volume uterino e sobre a existência de miomas ou pólipos uterinos, que podem aumentar demasiadamente o fluxo menstrual e limitar o uso do coletor”, alerta Mayara Karla Figueiredo Facundo, médica colposcopista e histeroscopista do Fleury Medicina e Saúde.

Todas as mulheres a partir da primeira relação, no entanto, devem realizar exames papanicolau, ultrassonografias intrauterina e sorologia completa. “É importante que a mulher crie uma rotina ginecológica com seu médico, que vai definir quais os melhores exames para cada caso. Para mulheres acima de 21 anos, os exames são o preventivo para câncer de colo de útero e o Papanicolau, que precisam ser realizados anualmente”, ensina Barbara Murayama, ginecologista e coordenadora da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho.

Como realizar o descarte

O descarte correto deve ser feito no vaso sanitário, juntamente com água e sabão ou desinfetante. “Após lavar as mãos, sempre que for retirar o coletor da vagina deve-se apertar a base do coletor para desfazer o vácuo que se forma pela permanência dele no local, e depois removê-lo lentamente e desprezar todo o conteúdo no vaso sanitário. Lavá-lo, lavar as mãos e, depois, reinseri-lo”, ensina Karla.

É importante lembrar também que existem riscos de higienização incorreta do copo coletor, assim como para o uso de absorvente por tempo maior que o indicado. “São infecções genitais, como corrimentos e o choque tóxico, ou seja, uma infecção generalizada que pode acontecer também se a mulher passar do prazo de troca de absorventes convencionais internos e externos”, alerta Murayama.

Como higienizar o coletor

Confira abaixo a dica dos especialistas para higienizar o coleto e evitar o risco de infecções.

. Lave com água quente e sabão durante o período menstrual.

. Após o término do uso, esterilizar com água fervente e guardar em recipiente hermeticamente fechado.

. Caso necessário, utilizar uma escova de dente exclusiva para a limpeza do coletor.

. Ferva-o sempre que iniciar um novo ciclo

Fontes: Ricardo Luba, ginecologista (www.ginecologialuba.com.br); Clícia Quadros, ginecologista, e Janifer Trizi, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade Brasil

Acesse o link do Portal Ativo Saúde: https://www.ativosaude.com/saude/saude-da-mulher/coletor-menstrual-o-que-e-e-quem-pode-usar/

0 menstruação ciclo menstrual saúde

QUEM DEVE USAR ANTICONCEPCIONAL INJETÁVEL? IDEAL PARA QUEM ESQUECE A PÍLULA + 4 CASOS

saiba mais

Com opções mensais e trimestrais, a injeção contraceptiva atrai quem não quer o compromisso de tomar pílula diariamente ou mulheres que a esquecem com frequência. No entanto, assim como os demais métodos, a indicação do anticoncepcional injetável deve ser individualizada e exclui alguns casos. Como age? Uma única injeção armazena hormônios e os libera em pequenas doses no organismo, o que justifica o efeito que dura de 30 a 90 dias, a depender da versão utilizada. Ambas as opções possuem diferentes composições, sendo que algumas utilizam estrogênio com progesterona e outras apenas apenas progesterona. Sua ação é igual a da pílula oral: consiste na inibição dos hormônios FSH e LH, de modo a evitar ovulação, deixar o muco cervical - encarregado de conduzir os espermatozoides até o útero - inadequado e ainda afinar o endométrio - camada em que o embrião se implanta em caso de gestação. Quem pode anticoncepcional injetável? A injeção anticoncepcional é especialmente indicada em 4 casos: Pós-parto Mulheres que estão amamentando podem apenas tomar anticoncepcionais feitos só com progesterona, uma das opções do anticoncepcional injetável. Problemas gastrointestinais O remédio injetável não passa pelo estômago, como acontece com as pílulas orais. Por isso, não haverá agravamento de acometimentos como úlcera, azia ou refluxo gastroesofágico. Doenças psiquiátricas Mulheres com acometimentos de ordem psiquiátrica estão mais suscetíveis a comportamentos de risco, como sexo sem preservativo, e maior chance de esquecer de tomar a pílula. Cólicas menstruais fortes O anticoncepcional injetável pode reduzir muito e até interromper a menstruação, aliviando as cólicas fortes. Quem esquece de tomar a pílula oral com frequência Se a pílula não for tomada todo dia no mesmo horário, suas chances de falhar podem aumentar. Como a injeção é tomada com espaço de tempo maior a proteção é mais duradoura, basta não esquecer de ir à farmácia no dia correto. Contraindicações O anticoncepcional injetável, especialmente o que possui estrogênio, é contraindicado para pessoas com histórico familiar ou pessoal de Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto, trombose, doenças sistêmicas e cânceres que são hormônio dependentes, como o de mama e endométrio. Nestes casos, é recomendável recorrer à versão que contém apenas progesterona ou outro tipo de método contraceptivo. O ginecologista e obstetra Ricardo Luba, especialista em reprodução humana, ressalta que pacientes acima de 40 anos ou com sangramento vaginal de causa não conhecida também devem evitar usar o método. Efeitos colaterais Os efeitos indesejados são semelhantes aos das pílulas e variam de acordo com a composição do contraceptivo. "Pode haver retenção de líquido, dor nas mamas, aumento de varizes e principalmente escapes irregulares", explica. Ainda há casos de falta de libido e ausência total da menstruação. Engorda? Apesar de controvérsias sobre os motivos, os médicos ouvidos nessa matéria são unânimes ao afirmar que o anticoncepcional injetável engorda. A médica Andrea atribui o aumento do peso ao inchaço por acúmulo de líquido, já Ricardo Luba afirma que boa parte dos métodos hormonais aumentam o apetite, o que explica a mudança na balança. Mensal ou trimestral: qual escolher? Apenas um profissional habilitado poderá avaliar se o anticoncepcional injetável é mesmo a melhor opção para vocês é mais indicado tomar a versão mensal ou trimestral, com hormônio combinado ou único. Já a aplicação é realizada por um enfermeiro, médico ou farmacêutico qualificado em uma das nádegas.   Acesse o link do Portal Vix.com: http://www.vix.com/pt/saude/547663/quem-deve-usar-anticoncepcional-injetavel-ideal-para-quem-esquece-a-pilula-4-casos?amp

0 gravidez menstruação maternidade saúde

POR QUE VOCÊ NÃO DEVE USAR ABSORVENTE INTERNO POR MAIS DE 4H

saiba mais

O recente caso envolvendo a britânica Phoebee Bambury, de 19 anos, diagnosticada com Síndrome do Choque Térmico (SCT) após ter usado um absorvente interno, não foi o primeiro. Apesar da raridade da doença, causada por uma infecção bacteriana, no ano de 2015, a modelo californiana Lauren Wasser quase morreu e precisou amputar uma das pernas depois de ter sofrido o mesmo choque de toxicidade.

O primeiro registro encontrado sobre a enfermidade na literatura médica data de 1978. “A principal responsável por acarretar os sintomas de febre alta, dor muscular e de cabeça, vômito, baixa pressão arterial e reações alérgicas é a toxina letal liberada pela bactéria Staphylococcus aureus”, explica o ginecologista e obstetra Dr. Ricardo Luba, de São Paulo.

Ao notar os sintomas que caracterizam a doença, a jovem natural de Londres, que estava na casa do namorado, foi encaminhada ao hospital, onde recebeu soro para se hidratar e foi posicionada em um lugar arejado, com a presença de um ventilador para atenuar sua temperatura corpórea. Mas foi a sua cautela que a salvou. “A mãe de um amigo morreu por choque tóxico, por isso sempre fiquei atenta”, contou a estudante de farmácia a BBC.

Mesmo que os tampões sejam os principais responsáveis pelo desencadeamento da síndrome, a infecção pode ser causada por outros motivos e vitimar, inclusive homens. No caso das mulheres que fazem uso do produto durante o ciclo menstrual, o acúmulo de sangue na região vaginal é o principal culpado, por ser um ambiente favorável — úmido e quente — para o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Sobretudo, é fundamental que mulheres conheçam a intensidade de seu fluxo menstrual. Aquelas que apresentam, mensalmente, uma secreção mais acentuada, devem trocar o absorvente com uma maior frequência. isto é, nunca deixar ultrapassar o intervalo de 2h a 4h — principalmente se for interno.

Por ser de caráter raro — com 15 mil casos registrados no Brasil por ano — o diagnóstico do SCT nem sempre é feito com tanta rapidez, mas o médico adverte para a gravidade da situação. “A evolução do quadro é extremamente rápida, tanto é que a doença pode se manifestar no prazo de 3 a 7 dias. Caso não seja identificada e tratada imediatamente, pode culminar em insuficiência renal aguda, impedindo que você excrete as toxinas, além de lesões no fígado, ocasionando anemia e problemas de coagulação. Esses fenômenos podem acarretar a falência de ambos, lesionando, também, outros órgãos e levando à morte.”

Três semanas após ter alta médica, Phoebee está se dedicando a ministrar palestras sobre como prevenir e combater a doença. Uma das maneiras mais efetivas de evitar o diagnóstico de SCT é, certamente, ensinar as meninas desde cedo a cuidarem do próprio corpo.

“Acredito que deveríamos falar mais sobre essa síndrome como parte da educação sexual e das conversas sobre o uso de absorventes e preservativos”, comentou ela. O doutor Ricardo também reitera que o procedimento mais adequado neste caso é a drenagem do local infectado e acrescenta: “Muita gente acredita que o foco da educação sexual é apenas o uso de preservativo, e não é somente isso. Mas também sobre uma higienização correta e a importância de se conhecer bem e ter ciência das suas necessidades.”

Acesse o link do Portal da Revista Claudia: http://claudia.abril.com.br/saude/por-que-voce-nao-deve-usar-absorvente-interno-por-mais-de-4h/

0 menstruação saúde

COLETOR MENSTRUAL PODE SER USADO DURANTE CORRIDAS E DENTRO D´ÁGUA

saiba mais

O uso do coletor menstrual ainda não se tornou comum entre as mulheres. Embora o produto seja mais econômico, há um certo receio feminino quanto à comodidade e segurança. Segundo o iG, especialistas afirmam que o produto é ecologicamente correto e, quando utilizado de maneira correta, oferece um baixo risco de infecções. Além disso, refere a publicação, o seu uso é indicado para a prática de qualquer atividade física.

Coletor-menstrual-corrida-1

O copinho de silicone maleável utilizado para coletar o sangue da menstruação tem algumas vantagens: a principal delas é a economia gerada pelo uso do produto, uma vez que ele pode ser utilizado por cinco ou até 10 anos quando bem conservado. O iG destaca outra vantagem do coletor menstrual: o benefício ao meio ambiente que o produto oferece, pois ao durar mais, há uma menor produção de lixo.

De acordo com Ricardo Luba, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, o coletor também diminui o risco de infecções, como a Síndrome do Choque Tóxico, uma doença grave, porém rara, associada ao uso de absorventes íntimos. Além disso, o volume de sangue coletado pelo coletor é maior que o volume absorvido pelos absorventes comuns. Este é um ponto positivo para mulheres que desejam utilizar o coletor durante atividades físicas, ou seja, as corredoras podem ficar mais tranquilas em dias de prova ou em treinos de longa duração.

A única exceção ao uso é no caso de mulheres virgens, para as quais o uso não é recomendado, uma vez que há o risco de romper o hímen. Fora isso, o uso é recomendado inclusive durante atividades físicas fora ou dentro d’água. O ‘copinho’ não causa desconforto, mas caso a mulher sinta algum incômodo, ela deve procurar reposicionar o produto, diz o site.

Em relação à limpeza, ela deve ser feita sempre após o uso e entre os períodos menstruais. Durante o ciclo menstrual, deve-se lavar com água corrente, porém, não se recomenda o uso de sabonetes antibacterianos pois podem irritar a vagina.

Ainda segundo a publicação, após finalizado o período menstrual, antes de guardar, o coletor deve ser lavado com água fervente (veja a recomendação na embalagem, pois cada marca tem um tempo ideal de fervura).

Acesse o link do Portal Notícias ao Minuto: http://www.noticiasaominuto.com.br/lifestyle/149272/coletor-menstrual-pode-ser-usado-durante-corridas-e-dentro-dagua

0 menstruação ciclo menstrual saúde

TUDO SOBRE PÍLULA ANTICONCEPCIONAL: DE EFEITOS COLATERAIS A CONTRA-INDICAÇÕES

saiba mais

Para as mulheres, uma coisa na vida é praticamente certa: pílulas anticoncepcionais. É muito comum que, quando começam a namorar, as adolescentes e mulheres heterossexuais comecem a tomar a pílula como uma proteção anticoncepcional extra, além da camisinha.

Pilula-anticoncepcional-1

A pílula existe desde 1960 e já evoluiu muito, diminuindo seus riscos e efeitos colaterais. Porém, apesar de ter seu uso tão difundido, a pílula também representa riscos e tem contra-indicações.

Segundo o ginecologista Ricardo Luba, não são todas as mulheres que podem fazer uso da pílula. Entre as principais contra-indicações, ele pontua: trombose venosa profunda ou trombose arterial, diabetes, sobrepeso, hipertensão arterial, doenças cardíacas, altos níveis de colesterol, algumas doenças no fígado, câncer de mama, alergias aos componentes do anticoncepcional, colite ulcerativa e anemia falciforme. Por isso, é importante que a pílula seja recomendada por um médico, que avaliará a saúde da paciente.

Além disso, Ricardo explica que existem diversos tipos de anticoncepcionais e o que varia é o tipo e a dose dos hormônios. Essa variedade serve para que cada mulher tenha um tipo ideal para seu uso. “Tudo é avaliado, desde o peso da paciente, queixas de queda de libido, acne, pelos no corpo, oleosidade do cabelo, e como alternativa para as pacientes que não desejam menstruar”, explica Ricardo. “No Brasil, é muito comum a mulher usar a pílula da melhor amiga, mas isso pode ser muito perigoso”, reforça o ginecologista Gustavo Ventura.

É importante que alguns medicamentos podem cortar ou diminuir a absorção da pílula, alterando sua eficácia. Gustavo explicou que esses medicamentos são os antibióticos, anti-depressivos, anti-convulsivantes e laxantes. Dessa forma, é sempre importante perguntar ao seu médico sobre os efeitos entre a pílula anticoncepcional e qualquer outro remédio receitado. Ligar para o laboratório responsável pela pílula também ajuda a sanar dúvidas. Apesar de métodos de barreira, como a camisinha, serem sempre importantes para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, em casos em que o efeito da pílula pode ser cortado, vale ressaltar a necessidade do uso desses métodos adicionais. Casos de diarreia ou vômito também podem diminuir a absorção da pílula.

Além disso, a mulher deve estar sempre atenta aos efeitos colaterais da pílula. Segundo Ricardo, o tempo de adaptação geralmente é de dois a três meses. Dessa forma, se algum efeito colateral persistir após três meses, como sangramento irregular, queda da libido, ganho de peso, mudança de humor, náuseas, vômitos, dores de cabeça, enjoo e dores de estômago, é importante procurar o profissional para que uma possível troca de anticoncepcional seja avaliada.

Acesse o link do Portal AreaM: http://www.aream.com.br/it-girl/pilula-anticoncepcional/materia/155643/1/pagina_1/tudo-sobre-pilula-anticoncepcional-de-efeitos-colaterais-a-contra-indicacoes.aspx

0 menstruação ciclo menstrual saúde

COLETOR MENSTRUAL: É SEGURO USAR PARA CORRER?

saiba mais

Apesar de ainda haver entre as mulheres um receio quanto ao uso do coletor menstrual, especialistas afirmam que o produto é mais econômico, ecologicamente correto e, quando utilizado de maneira correta, oferece um baixo risco de infecções. Além disso, seu uso é indicado para a prática de qualquer atividade física.

Trata-se de um copinho de silicone maleável utilizado para coletar o sangue da menstruação. Entre as vantagens do coletor, a principal delas é a economia gerada pelo uso do produto, uma vez que ele pode ser utilizado por cinco ou até 10 anos quando bem conservado. Outra vantagem que tem conquistado muitas adeptas do coletor menstrual é o benefício ao meio ambiente que o produto oferece, pois ao durar mais, há uma menor produção de lixo.

Coletor-menstrual-3

O coletor diminui, ainda, o risco de infecções, como a Síndrome do Choque Tóxico, uma doença grave, porém rara, associada ao uso de absorventes íntimos. Além disso, seu volume de sangue coletado é maior que o volume absorvido pelos absorventes comuns, o que pode deixar as corredoras mais tranquilas em dias de prova ou em treinos de longa duração.

Com exceção de mulheres virgens, que não devem usar o produto para não correr o risco de romper o hímen, qualquer outra mulher pode usar o coletor menstrual, inclusive durante atividades físicas fora ou dentro d’água. O copinho não causa desconforto, mas caso a mulher sinta algum incômodo, ela deve procurar reposicionar o produto.

A limpeza deve ser feita sempre após o uso e entre os períodos menstruais. Durante o ciclo menstrual, deve-se lavar com água corrente, porém não se recomenda o uso de sabonetes antibacterianos porque podem irritar a vagina. Pode-se lavar com sabonetes íntimos, mas o recomendado é mesmo um bom enxague.

Após o término do período menstrual, antes de guardar, deve-se realizar uma higienização mais completa com água fervente (veja a recomendação na embalagem, pois cada marca tem um tempo ideal de fervura). Após resfriado, guarde-o em ambiente seco e, de preferência, em sacos de pano que acompanham o produto.

E você, já utilizou o coletor menstrual para correr? Escreva um comentário no campo abaixo contando o que achou do produto.

(Fonte: Ricardo Luba, especialista em Ginecologia e Obstetrícia)

Acesse o link do Portal O2porminuto: https://o2porminuto.ativo.com/corrida-de-rua/mulher/coletor-menstrual-e-seguro-usar-para-correr/

0 menstruação saúde

TUDO SOBRE A TPM

saiba mais

Dr. Ricardo Luba é entrevistado mais uma vez na TV Aparecida. Desta vez para falar sobre a Tensão pré-menstrual. Apesar de muito falada, também é preciso diferenciá-la de uma eventual depressão. Nessa entrevista você vai saber tudo para reconhecer a TPM e reduzir seu impacto. Veja o vídeo e leia o conteúdo.

O que é TPM?

A tensão pré menstrual acontece principalmente pela serotonina, que é o hormônio que dá o prazer e o bom humor. Portanto em fases onde o corpo tem uma queda de serotonina, começamos a apresentar sintomas que são clássicos da TPM, que acontece um pouco antes da menstruação.

O que faz cair a serotonina?

As mulheres oscilam seus hormônios ao longo do ciclo menstrual e, no final do ciclo menstrual, a progesterona e o estrogênio também reduzem, diminuindo também os níveis de serotonina. Estas baixadas provocam que algumas mulheres se sentem um pouco mais tristes, entre outros sintomas.

Quais são os principais sintomas da TPM?

  • Irritabilidade
  • Cólica menstrual
  • Oscilação de humor
  • Dor de cabeça
  • Dor na mama
  • Inchaço do corpo
  • Acne

Algumas pesquisas indicam que a maioria dos crimes cometidos por mulheres ocorreram durante seu período de TPM. A primeira pesquisa neste sentido aconteceu nos Estados Unidos na década dos 60. Naquela época a pesquisa foi um pouco estrapolada, pois consideraram que os hormônios dominavam a mulher e a realidade não é assim.

Porque algumas mulheres tem TPM e outras não?

A TPM é muito individual, pois algumas pacientes são mais sensíveis que outras. Nestes aspectos influencia o fator hereditário.

Cuidado para não confundir TPM com depressão!

Os sintomas da TPM podem ocorrer desde uns 3 ou 4 dias antes da menstrução e durar no máximo até o fim da menstruação. Por isso, casos os sintomas continuam por mais tempo é preciso procurar ajuda psicológica, pois pode ser que exista um quadro de depressão.

Existe fases da vida da mulher onde a TPM é mais frequente?

Estudos indicam que existe maior incidência de TPM entre os 30 e 40 anos. Nesta fase a mulher costuma ter mais pressões externas como o trabalho e filhos, o que pode influenciar no stress e também ter influenciado nos resultados dessa tendência.

Quando a mulher não menstrua porque toma anticoncepcional de uso contínuo também tem TPM?

Sobre esse assunto existe certa controvércia, pois não está totalmente comprovado. No entanto é um fato que quando há menos oscilações hormonais pelo uso contínuo do anticoncepcional a tendência é eliminar os sintomas da TPM. Que não está ligada à menstruação, mas sim à ovulação, já que por exemplo com o DIU medicado não há menstruação, mas sim pode haver TPM enquanto a paciente estiver ovulando.

Tomar anticoncepcionais que inibem a menstruações são prejudiciais para a saúde?

Para mais informações sobre este tema clique aqui.

Nem todas as mulheres que querem deixar de menstruar conseguem, pois às vezes o fluxo continua dando-se. As recomendações para as pílulas de uso contínuo devem respeitar os riscos de cada mulher com relação ao câncer de mama e trombose.

É verdade que o chocolate alivia a TPM?

Pode ajudar, sem consumir com exageros, porque o chocolate vai aumentar a endorfina, que como consequencia ajuda a aumentar o prazer, assim como a atividade física. O problema do chocolate é que engorda e aumenta a retenção de líquidos, que vai acabar durando além do período menstrual.

Quais são as atividades físicas ideais para reduzir a TPM?

Eu recomendo as atividades aeróbicas. Correr, jogar tênis, eu gosto de recomendar lutar boxe, seria perfeito para botar tudo para fora... Mas, brincadeiras a parte, qualquer atividade física vai ajudar, principalmente as aeróbicas.

Que alimentos deixam as mulheres mais ansiosas durante a TPM?

Café é o principal alimento que aumenta a ansiedade, também o chocolate, porque apesar de aumentar a endorfina, acaba gerando a vontade de consumir mais.

O cigarro, apesar de não ter nada de alimento, também aumenta a irritabilidade.

A fluxetina, receitada por alguns médicos, cria dependência?

A fluxetina pode ser boa ou ruim, depende de se é bem ou mal indicada. A fluxetina é um antidepressivo, portanto melhora a recepção da serotonina, melhorando sintomas de depressão e da TPM. O problema é que em alguns pacientes que tenham um leve disturbio bipolar (a mania ou a depressão); nestes casos a fluxetina acaba eliminando a depressão, mas aguçando a mania, ou seja, a compulsão.

Conselhos finais sobre a TPM

É fundamental que a mulher se conheça e perceba se ela tem ou não TPM. Se quiser ter um controle mais amplo, adquira o costume de anotar em uma agenda como você se sente cada dia para identificar que os sintomas da TPM são realmente TPM ou depressão. Consciente dos próprios sentimentos estarem relacionados com o período da TPM você pode preparar-se para um período sensível do mês, onde é melhor não tomar decisões impulsivas. Caso os sintomas chegam a incapacitar a mulher, é importante procurar um médico.

0 menstruação menstruação TPM depressão serotonina